Você está aqui: Página Inicial / Campi / Reitoria / Notícias / Em entrevista, diretor de Gestão de Pessoas destaca a importância do servidor para o IFRN
POR DENTRO DO IFRN

Em entrevista, diretor de Gestão de Pessoas destaca a importância do servidor para o IFRN

22/02/2018 - Auridan Dantas é o responsável pela Diretoria de Gestão de Pessoas (DIGPE) desde 2010.

Em entrevista, diretor de Gestão de Pessoas destaca a importância do servidor para o IFRN

"A força motriz de qualquer organização são as pessoas que a compõem", afirmou Auridan Dantas

A Diretoria de Gestão de Pessoas (DIGPE), ligada diretamente ao Gabinete da Reitoria, é o setor que coordena as políticas e os programas de ingresso, capacitação e desenvolvimento profissional dos servidores do Instituto Federal do RN. Órgão sistêmica na estrutura do Instituto, a DIGPE é gerida desde 2010 por Auridan Dantas de Araújo, odontólogo de formação e beradeiro de vida. Para trazer um olhar interno, entrevistamos o diretor.

1 Como definiria o papel da Diretoria no organograma da Instituição?

O papel da Diretoria de Gestão de Pessoas no organograma institucional ainda não é da forma estratégica que deve ser, pois no mundo atual, a força motriz de qualquer organização são as pessoas que a compõem, e para que este grupo de pessoas possa desenvolver bem as suas atribuições e prestar o melhor serviço possível a comunidade institucional e à sociedade, é imprescindível que a área de gestão de pessoas tenha o papel estratégico reconhecido e que permita avançar e inovar. No decorrer do tempo, esse papel estratégico vem evoluindo, e esperamos que seja cada vez mais reconhecido.

2 Quanto tempo coordena/gere o setor? 

Atuamos na área entre os anos de 1995 e 1996, na Coordenação de Capacitação e Cursos Extraordinários, e retornamos como gestor no ano de 2004, onde ficamos até novembro de 2008, quando fomos designados para ser Diretor-Geral do Campus João Câmara, então em implantação. Em julho de 2010, retornamos mais uma vez para o cargo de dirigente de pessoal, onde estamos até o presente momento.

 3 Quais os principais desafios? E as metas alcançadas até aqui?

Os principais desafios, dentre tantos que esta área convive diariamente, foram a destinação de um percentual de recursos exclusivos para a capacitação/qualificação dos servidores, assim como a regulamentação interna da política de capacitação, da política de remanejamento e da política de saúde e qualidade de vida, além da equalização de cargos entre os diversos Campi e Reitoria, no decorrer do rápido processo de expansão. E as principais metas alcançadas são a elevação do percentual de servidores com o título de Doutor e Mestre, a elevação do número de servidores capacitados anualmente, a implantação do Regulamento CISSP – Comissões Internas de Saúde do Servidor, a implantação do Regulamento Brigadas de Incêndio, Regulamentação do pagamento da Gratificação por Encargo de Curso ou Concurso (GECC), dentre tantas outras, tal como a consolidação dos Jogos Intercampi dos Servidores, que na última edição teve mais de 700 inscritos.

4 Qual o maior prazer em desenvolver essa atividade? 

A alternância de sentimentos é muito forte para os que atuam na área de gestão de pessoas, pois lidar com os anseios, as angústias, as conquistas e os fracassos dos colegas não é tarefa fácil. Porém, a sensação de dever cumprido quando conseguimos ajudar, esclarecer e motivar pessoas é indescritível. Assim, o maior prazer de desenvolver essa atividade é ver o sorriso de agradecimento de um colega, é ouvir o agradecimento de outro, é saber que podemos ajudar, é se sentir no lugar do colega e procurar, sempre, fazer o melhor possível. 

5 Dados sobre o IFRN hoje: que números destaca sobre o setor? 

Lá no início da atuação como gestor, havia uma equipe enxuta, em um espaço físico restrito e que gerenciava apenas dois Campi. Hoje, temos uma equipe ampliada na diretoria, envolvendo quatro dimensões, e totalizando 24 servidores, incluindo algumas colaborações técnicas, um espaço físico muito mais adequado, e que tem que gerenciar as ações sistêmicas da Reitoria e dos 21 Campi. 

6 Breve histórico pessoal e administrativo.​

Nascido em Natal/RN, mas beradeiro da gema, sou formado em Odontologia, no ano de 1984, licenciado em Educação Física em 1991, especialista em Saúde Pública, em Qualidade na Prestação de Serviços e em Gestão Pública e mestre em Engenharia da Produção pela UFRN.  Na trajetória profissional, atuei como Dentista na Prefeitura Municipal de São Tomé/RN e no Governo do Estado do Rio Grande do Norte, bem como na antiga ETFRN, depois Cefet/RN, e hoje IFRN, no período de 1991 a 2004. A partir de 2004, venho atuando em funções administrativas, sendo gestor de pessoal nos períodos de 2004 a 2008 e de 2010 aos dias atuais, tendo atuado também como diretor-geral do Campus João Câmara, no período de novembro de 2008 a junho de 2010.

Ações do documento

Página em carregamento