Você está aqui: Página Inicial / Campi / Reitoria / Notícias / Com intenção de retribuir o que recebeu do Instituto, ex-aluno se torna servidor do IFRN
construindo conexões

Com intenção de retribuir o que recebeu do Instituto, ex-aluno se torna servidor do IFRN

07/02/2018 - Frankswell de Moura assumiu a vaga de médico no Campus Macau

Com intenção de retribuir o que recebeu do Instituto, ex-aluno se torna servidor do IFRN

O médico foi aluno de curso técnico integrado no Campus Natal-Central

A matéria de hoje da série “Construindo Conexões” nos permitirá conhecer um jovem que tem o caminho marcado pelo IFRN há dez anos. Acostumado à luta diária para conquistar até os objetivos mais simples, Frankswell Mackson Soares De Moura, de 26 anos, foi aluno no curso técnico de Informática na modalidade integrado, entre os anos de 2006 e 2009, no Campus Natal-Central. 

Ao concluir o curso, Frankswell já ingressou na Universidade Federal do Rio Grande do Norte, no curso de Medicina. “É um curso que exige dedicação integral e eu tinha algumas limitações financeiras, por isso precisei desenvolver alguns trabalhos como aulas particulares e conciliar com o curso, suas práticas e as diversas atividades. Foi um grande desafio conciliar tudo isso diante das dificuldades econômicas que eu vivia”, comentou o ex-aluno.

Mesmo com todas as dificuldades, o jovem concluiu o curso e atesta que a experiência adquirida no IFRN foi determinante para o ingresso, permanência e conclusão da graduação: “o conhecimento que adquiri no Instituto foi essencial para que eu pudesse alcançar a aprovação em Medicina e me tornar um profissional humanizado, atencioso com os meus pacientes. Aqui eu construí as bases e os pilares responsáveis por sustentar a minha formação”.

Mas as conquistas de Frankswell não acabaram com a conclusão do curso superior. No último dia 26 de janeiro, ele tomou posse em uma cerimônia coletiva junto a outros 120 novos servidores do IFRN. O médico, que atuará em sua área de formação no Campus Macau, disse estar surpreso com a aprovação no concurso por ter usado apenas os conhecimentos já adquiridos em suas formações técnica e superior. 

“Sempre foi um sonho trabalhar no IFRN quando terminasse a graduação. Eu passava em frente ao Instituto, de ônibus, e me questionava se um dia eu poderia retribuir aquilo que recebi da Instituição. Era algo que eu queria muito, que eu desejava muito. Foi uma surpresa maravilhosa e eu estou muito feliz de ter alcançado essa aprovação”, contou o residente, sem economizar sorrisos.

Ações do documento

Página em carregamento