Você está aqui: Página Inicial / Campi / Reitoria / Notícias / Comissão de Autoavaliação do IFRN divulga relatório de análise 2016
Gestão

Comissão de Autoavaliação do IFRN divulga relatório de análise 2016

04/04/2017 - O universo da pesquisa de autoavaliação institucional é formado por estudantes e servidores

Comissão de Autoavaliação do IFRN divulga relatório de análise 2016

Mais de 7 mil questionários integraram a avaliação interna do Instituto

Buscando o aprimoramento da gestão, com foco na realidade da comunidade acadêmica de cada campus, a Pró-Reitoria de Planejamento e Desenvolvimento Institucional (Prodes), através da Comissão Própria de Avaliação (CPA), divulgou relatório com o resultado parcial da edição 2016 da Autoavaliação Institucional do Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN).

Com 13 dimensões, como gestão estratégica, comunicação e eventos e governança, que tratavam de macroprocessos, a exemplo dos eventos, da internacionalização e da transparência e descentralização das ações de gestão do Instituto, a autoavaliação institucional divulga os dados acerca de como os integrantes do IFRN o veem. Dentro do macroprocesso função social, por exemplo, chamou atenção o elevado grau de satisfação por parte dos respondentes em relação aos cursos oferecidos e à instituição e no macroprocesso infraestrutura física.

O universo da pesquisa de autoavaliação institucional é formado por estudantes e servidores, subdivididos em técnicos-administrativos, equipes técnico-pedagógicas, docentes e gestores. Disponível para pouco mais de 27 mil integrantes, foram registradas respostas para um total de 7.460 questionários, sendo 6.045 estudantes (33% do total de matriculados), 711 docentes (64% do total) e 378 técnicos-administrativos (63% do total) e 326 gestores (75% do total).

Das opiniões dessa parcela da comunidade acadêmica do Instituto, o relatório apontou que cerca de 75% dos respondentes estão satisfeitos em relação à adequação dos laboratórios às necessidades institucionais; mais de 80% estão satisfeitos em relação às instalações da biblioteca e à adequação das salas de aula às necessidades institucionais; mais de 70% de satisfação em relação ao refeitório usado pelos alunos. Ainda merece destaque o grau de satisfação tanto em relação ao auditório como em relação à estrutura oferecida para a realização de atividades poliesportivas aos banheiros e vestiários e também em relação à adequação das instalações da Instituição para pessoas com necessidades especiais.

Ações com base na análise

O relatório ainda elenca políticas a serem solicitadas às pró-reitorias e diretorias sistêmicas, todas baseadas nos pontos mais citados pelos respondentes. Essas demandas vão desde a realização de mais aulas de campo e visitas técnicas, atividades ligadas à Pró-reitoria de Ensino até questões de ordem mais pragmática, como ampliar o quantitativo de almoço para os alunos e a preocupação com a segurança nos campi. As solicitações na área de capacitação citam ações voltadas ao trabalho com os alunos especiais e o aprimoramento da didática docente.

O intuito é que a avaliação sirva como um instrumento de auxílio em ações para promoção e desenvolvimento da Instituição. “Espera-se que os resultados possam contribuir com o processo de organização e gestão, subsidiando o planejamento e possibilitando o aprimoramento da atuação acadêmico-administrativa”, diz o relatório.

Autoavaliação

Aplicada anualmente, a autoavaliação institucional tem sua estrutura constituída por eixos e dimensões que se relacionam com o funcionamento pedagógico-administrativo do IFRN (diretrizes do PPP, metas do PDI e do Plano de Ação anual) e com o processo ensino e aprendizagem (desenvolvimento dos estudantes e desempenho didático docente) da Instituição. Voltada ao público interno, a Autoavaliação é ferramenta que auxilia no planejamento da Instituição, sendo, ainda subsídio para avaliação dos cursos oferecidos pelo Instituto.

Para Solange Thomaz, estatística do Instituto e apoio técnico na CPA, "A importância da autoavaliação reside na contribuição que ela oferece para a tomada de decisões quanto aos rumos institucionais. O objetivo é olhar para dentro, racionalizando as ações a serem tomadas”, disse.

Mais

Relatório da AutoAvaliação 2016 - IFRN

Ações do documento

Página em carregamento