Você está aqui: Página Inicial / Campi / Reitoria / Notícias / Câmpus Macau recupera tradição de festivais de música
Sons do Sal

Câmpus Macau recupera tradição de festivais de música

25/04/2013 - Alunos, servidores e terceirizados apresentaram seus talentos na noite de ontem (24)

Câmpus Macau recupera tradição de festivais de música

Apresentação da Biomusic, que venceu no juri técnico e teve o vídeo mais visualizado na internet

Auditório lotado e plateia envolvida. Foi assim o Festival Sons do Sal, que aconteceu na noite de ontem (24) no IFRN localizado na cidade de Macau.  O evento contou com 16 apresentações musicais que reuniram alunos, servidores e funcionários terceirizados.
 
"Macau é uma cidade musical. Aqui tanto os alunos quanto os servidores têm muito envolvimento com a música", comentou Ana Paula Dantas, que venceu o prêmio de melhor música autoral. As apresentações foram avaliadas por um grupo de três músicos: o percussionista Edimilson da Cruz; o professor do IFRN Natal Central Leão Neto e a professora de Artes do Câmpus Macau Pollyanna Guimarães.
 
Foram premiados ainda o aluno de Licenciatura em Biologia Leoto Barbosa, como revelação musical; o Trio de reggae formado por funcionários terceirizados do câmpus, como melhor apresentação para o juri popular (plateia) e a banda Biomusic, formada por alunos da Licenciatura em Biologia, como melhor desempenho segundo o juri técnico. 
 
A Biomusic venceu também na categoria vídeo mais assistido na internet. A música gravada por eles e disponibilizada no Youtube alcançou mais de 3.600 visualizações. "A gente queria agradecer a todos os amigos que compartilharam nosso vídeo e nos ajudaram a conquistar o prêmio", destacou Bruno Vinícius, um dos integrantes da banda.
 
Pollyanna Guimarães foi uma das idealizadoras do Sons do Sal. Para ela, o objetivo principal do projeto é a prática musical, e não a competição. Segundo Ana Carolina Tavares, servidora do Câmpus Macau,  a ideia para realizar o evento iniciou quando a unidade do Instituto recebeu alguns instrumentos musicais para o patrimônio. "Percebemos um grande número de músicos aqui. Em menos de um mês organizamos tudo. Recebemos 25 inscrições. Pollyanna realizou uma audição com o pessoal inscrito e escolheu 16 para se apresentar na final. Mas todo mundo cooperou", explicou Ana.
 
Para o professor do IFRN Leão Neto, que é músico e foi um dos jurados do Festival, o que mais surpreendeu foi o envolvimento - tanto da plateia quanto dos músicos que se apresentaram. "A gente não faz educação sem artes nem esportes, por isso é a importância de um evento como esse", ressaltou o professor.
 
A cobertura completa do Festival Sons do Sal poderá ser conferida no IFRN em Pauta, transmitido todas as terças-feiras, a partir das 19h, na TVU, e às quartas na TV Assembleia, após as 9h. O programa poderá ser assistido também no portal do IFRN.
 
 

Ações do documento

Página em carregamento