Você está aqui: Página Inicial / Campi / Ceará-Mirim / Notícias / Peça teatral da Cia. Musical Nós estreia nesta segunda no auditório do IFRN - Ceará-Mirim
MUSICAL

Peça teatral da Cia. Musical Nós estreia nesta segunda no auditório do IFRN - Ceará-Mirim

26/02/2018 - O musical 1945 - Cego: Os Nós ou Nós? é aberto ao público e tem início às 16h30

Peça teatral da Cia. Musical Nós estreia nesta segunda no auditório do IFRN - Ceará-Mirim

Estreia nesta segunda-feira, 26, no auditório do campus, o  musical organizado pela Cia. Musical Nós. O grupo, formado por alunos da turma do 2º ano vespertino do curso Equipamentos biomédicos na forma integrada, apresenta dessa vez o musical 1945 - Cego: Os Nós ou Nós?, dirigido pela professora Gislene Araújo. O evento terá início a partir das 16h30 e a entrada é aberta ao público gratuitamente. 

"A ideia de se trabalhar com espetáculo musical com as turmas surgiu da necessidade dos alunos de se tornarem pertencentes, motivados e mais criativos. Dentro de uma turma existem alunos com diferentes afinidades artísticas e culturais. Então surgiu a ideia de criar um musical, mas que partisse da criação dos alunos. Sou apenas orientadora do processo criativo", lembra Gislene, professora de música do IFRN. Para que o projeto caminhasse, os estudantes foram divididos em equipes de cenário, figurino e maquiagem, som e iluminação, direção de roteiro e apoio técnico e a equipe de arte e divulgação. 

Gislene também afirma que a arte, como ferramenta social, pode promover crescimento pessoal não só para o público, mas também dentro da própria equipe envolvida. "A arte, com suas várias linguagens, traz transformações sociais significativas, pois observo que cada aluno participante desse processo criativo apresenta suas dificuldades, mas passa a ser valorizado e reconhecido pelo que vem produzindo", conclui.

O MUSICAL

A história se passa no ano de 1945, no período da Segunda Guerra Mundial. Esse é o plano de fundo que retrata uma época em que as pessoas e saíam à noite para se divertir. A trama acontece em uma casa de dança chamada Lupanar. O lugar conta com a presença de belas dançarinas, bem como a de muitos homens. Afinal de contas, foi para atrair o público masculino e, assim, ganhar mais dinheiro, que Dona Amélia optou entrar no ramo dos cabarés. 1945 foi um ano marcado por guerras. E foi em uma delas que a dona Amélia perde uma parte de si. Esta perda causa um verdadeiro nó entre vidas que se cruzam, se atraem e se repelem a todo momento.

Ações do documento

Página em carregamento